fbpx
estresse e alimentação
Descubra agora a relação entre o estresse e alimentação

Para muitos de nós, o estresse e alimentação estão lado a lado. Afinal, quem nunca passou por uma situação de estresse?!

E a comida pode nos proporcionar o prazer e alívio que precisamos quando surgem essas situações.

Não é surpresa que quando o estresse vem à tona, nossas barreiras e níveis de resistências vão à baixo dando lugar ao conforto dos alimentos.

Às vezes não é problema comer seu alimentos preferido nessas horas, imagine o prazer que um pedaço de chocolate pode te trazer nessas horas, mas MODERAÇÃO e EQUILÍBRIO são a chave para o sucesso!

O problema está quando você não consegue se controlar e o que era para ser “um quadradinho de chocolate” se torna uma ou duas barras INTEIRAS.

a pessoa não consegue se controlar diante de doces. estresse e alimentação

Estresse e alimentação. A vida agitada, o trânsito, o trabalho, a rotina em casa quase sempre andam de mãos dadas ao estresse.

Esse é um dos principais problemas que atingem todas as idades e geram reações no organismo capazes de levá-lo a um desequilíbrio emocional e psicológico.

Dentre os principais sintomas do estresse podemos citar:

  • Dor de cabeça;
  • Mal-estar;
  • Fadiga;
  • Insônia;
  • Taquicardia;
  • Bruxismo (dentes rangendo);
  • Alterações intestinais (tanto prisão de ventre ou diarreia);
  • Pressão alta;
  • Indigestão.

Nesses momentos, a nossa alimentação pode sofrer modificações. Quero dizer, algumas pessoas utilizam o alimento como recompensa e tendem a comer demais para compensar os problemas e obstáculos que surgem em suas vidas.

O mesmo vale para o contrário também. Há aqueles que perdem completamente o apetite e não comem nada.

Estresse e alimentação. Essa questão de associar a comida ao prazer está relacionada com um hormônio e neurotransmissor chamado dopamina, que desempenha funções importante no cérebro e no corpo.

neurotransmissores. estresse e alimentação
Créditos da Imagem: fabiolhamby

É ele quem desempenha o papel principal do componente de motivação e recompensa em nossos comportamentos.

Estresse e alimentação! Dentre as várias pesquisas, um estudo com 504 participantes mostrou que alimentos altamente palatáveis e saborosos (comidas processadas/industrializadas, como fast foods, sorvetes, etc) podem produzir comportamentos e mudanças nos cérebros iguais aos usados para diagnosticar um vício (como o álcool e a droga).

Infelizmente, nem sempre somos capazes de eliminar totalmente o estresse de nossas vidas, porém através da alimentação, podemos obter diversos nutrientes que auxiliam na produção de substâncias que são capazes de promover uma sensação de bem-estar e relaxamento.

Sendo assim, podemos utilizar a nutrição como nossa aliada para minimizar os efeitos do estresse e contribuir para o relaxamento.

Com a alimentação correta, você estará melhor preparado para enfrentar os desafios e problemas do dia-a-dia.

5 ALIMENTOS PARA ANSIEDADE E ESTRESSE:

  • Banana: Auxilia na produção de serotonina através do aminoácido triptofano que proporciona a sensação de bem estar e relaxamento, além de magnésio e potássio que também são considerados “relaxantes”.
  • Chocolate Amargo: Contém triptofano assim como a banana, além de teobromina que libera endorfina (relacionada a sensação de prazer). Dica: O chocolate 70% é excelente!

Obs.: Lembrando que o chocolate ao leite contém grande quantidade de açúcar – o que contribui para agitação -, não sendo a melhor opção nesses casos.

  • Chá de camomila: Possui flavonóides que são substâncias com poder antioxidante que auxilia no combatem dos radicais livres e poder antiinflamatório.  
  • Castanha do Pará: Contém selênio que é um poderoso antioxidante que atua no combate dos radicais livres liberados em situação de estresse.
  • Abacate: ajuda a controlar os níveis de cortisol (o hormônio do estresse).
benefícios do abacate no estresse e alimentação
Veja essa e mais dicas clicando na imagem!

Estresse e alimentação. Um hormônio chamado adrenalina (que é disparado quando estamos em situações de ‘fuga’, por exemplo) é produzido durante períodos de estresse.

Ele vai te dar energia extra, mas também seus níveis de açúcar vão cair rapidamente após a crise passar.

Uma alimentação saudável é o que você precisa para corrigir isso. Cuidado! Pois, alguns alimentos podem aumentar seu estresse psicológico tornando sua digestão mais difícil.

E o estresse por si só já causa uma má digestão.

Veja abaixo algumas orientações para atenuar o cansaço e como o estresse e alimentação estão relacionados.

5 Dicas para Diminuir o Estresse:

  • Evite alimentos ricos em Açúcar Refinado e DOCES. O problema aqui está nos picos altos e velozes de insulina.

O cérebro precisa de glicose para funcionar de forma efetiva, o problema é que, em geral, ele quer de forma rápida (doces, açúcares, etc).

Isso faz com que seus níveis de açúcar no sangue sobem rapidamente e, dessa forma, descem na mesma velocidade; o que irá leva-lo a um ciclo contínuo.

  • Evite o consumo de café, chá preto e chá verde devido a presença de cafeína (estimulante). Embora a cafeína tenha seus benefícios, novamente: tudo em excesso faz mal!

Tomar litros de café no dia pode não ser uma boa ideia, pois ele aumenta os hormônios do estresse e pode levar à insônia e à desidratação, afetando a capacidade do organismo de lidar com o estresse.

Estresse e alimentação. A cafeína pode levar um aumento à pressão arterial e deixá-lo ansioso. Essa questão é ainda mais evidente se você propenso a ansiedade.

Embora o consumo de café possa parecer que você se concentra e foca melhor, alguns estudos mostram que a cafeína apenas te dá aquele “empurrãozinho” e restaura o que é perdido devido a falta de sono.

Dessa forma, experimente trocar o café por mais alguns minutinhos de sono. Aquela cochilada pós almoço é mais benéfica do que você imagina.

Além do mais, existem muitas alternativas deliciosas sem cafeína – como chás de ervas.

  • Evite alimentos ricos em GORDURA E SÓDIO;
  • Evite bebidas alcoólicas. Muita gente não dispensa sua cervejinha final de semana. Tudo bem! Eu entendo! A situação se torna um problema quando apenas uma latinha se torna o engradado inteiro.
evite bebidas alcoolicas para nao ter estresse e alimentação

Podemos concordar que ninguém funciona bem com uma ressaca, não é mesmo?! Então, uma ‘bebedeira’ pode te trazer alguns transtornos no dia seguinte.

Claro, não estou falando para cortar o álcool da sua vida para sempre, mesmo porque, uma taça de vinho é até recomendada em certas pesquisas – devido aos benefícios do resveratrol contidos na bebida (o que contribui diminuindo o colesterol e eliminando as toxinas do organismo, proporcionando um bem-estar).

  • Pratique Exercícios Físicos: pois estimula a liberação de hormônios que promovem bem-estar e relaxamento.

Essas foram algumas dicas para diminuir o estresse. Agora, na parte nutricional, podemos citar outras indicações que podem ser interessantes para você.

Mesmo com a correria do dia-a-dia e não “ter tempo” para sentar calmamente e comer (apreciar aquele momento), é bom você repensar nessa questão. Afinal, uma boa nutrição é uma ferramenta poderosa para combater o estresse.

Estresse e alimentação estão interligados!

Veja agora algumas dicas para se alimentar melhor evitando a exaustão:

  • Coma Regularmente: embora eu goste de fazer jejum intermitente, confesso que às vezes ele pode ser estressante. Fora que, algumas pessoas também não se adaptam bem à esse estilo.

Como já dito, seu cérebro precisa de glicose (energia) para funcionar bem. Comendo de forma regular (no antigo “3 em 3 horas”) fará seus níveis de açúcar se mantem estáveis ao longo do dia.

E estudos já mostraram que manter essa estabilidade pode lhe trazer melhores performances na sua rotina.

  • Faça uso de Gorduras Boas: você pode encontrá-las em peixes, suplementar com ômega-3, nozes, castanhas, sementes (de girassol, por exemplo), óleo de peixe. Todos esses estão associados à funções cerebrais importantes. A deficiência desse tipo de gordura pode levar a depressão e ansiedade.
  • Coma Vegetais: frutas e vegetais contem vitaminas e minerais como cobre, zinco, manganês, vitaminas A, E, C. Dê preferência também por folhas de cor mais verde escuras. Todos esses nutrientes irão ajudá-lo a neutralizar os danos produzidos pelo seu corpo quando sob estado de estresse.

CONCLUINDO. Estresse e alimentação!

O modo que você lida com o estresse é uma escolha sua. Muitas pessoas se apegam à cigarros, doces, televisão, café, álcool para lidar com a exaustão do dia-a-dia.

Ao invés disso, tente substituir hábitos maliciosos por aqueles mais saudáveis.

Eu mesmo depois de um dia intenso de trabalho, descarrego aquele ‘stress’ fazendo uma atividade física; Seja musculação ou uma corrida ao ar livre, com contato direto com a natureza.

Procure descansar, se alimentar bem, meditar e aproveite seu tempo livre!

Texto por: Amanda Pimenta

instagram amanda nutri

Siga nossa parceira clicando no botão abaixo:

instagram amanda nutri

Contribuição: Bruno Rodrigo

Tags: | | | | | | | |

Sobre o Autor

Nutricionista Amanda Pimenta
Nutricionista Amanda Pimenta

Nutricionista 19100953/P CRN4 Pós-graduanda em Nutrição Clínica

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site utiliza Cookies e Tecnologias para melhorar sua experiência. Ao utilizar nosso site BR da Nutrição, você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.